Dia Nacional de Combate ao Fumo

  Criado em 1986 pela Lei Federal 7.488, o Dia Nacional de Combate ao Fumo, comemorado em 29 de agosto, inaugura a normatização voltada para o controle do tabagismo como problema de saúde coletiva. O tabagismo é reconhecido como uma doença crônica causada pela dependência à nicotina presente nos produtos à base de tabaco. Segundo […]

 

Criado em 1986 pela Lei Federal 7.488, o Dia Nacional de Combate ao Fumo, comemorado em 29 de agosto, inaugura a normatização voltada para o controle do tabagismo como problema de saúde coletiva. O tabagismo é reconhecido como uma doença crônica causada pela dependência à nicotina presente nos produtos à base de tabaco.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS) o tabagismo é a principal causa de morte evitável, responsável pelo desenvolvimento de aproximadamente 50 doenças, incluindo o câncer, e é determinante significativo para a ocorrência de acidentes cérebro vasculares e ataques cardíacos mortais.

O fumo é um fator de risco para vários tipos de câncer, como a leucemia mielóide aguda, câncer de bexiga, câncer de pâncreas, câncer de fígado, câncer do colo do útero, câncer de esôfago, câncer nos rins, câncer de laringe (cordas vocais), câncer de pulmão, câncer na cavidade oral (boca), câncer de faringe (pescoço) e câncer de estômago.

A OMS estima que 4,9 milhões pessoas (mais de 10 mil por dia) morrem todos os anos em decorrência do cigarro, que contém cerca de 4.720 substâncias tóxicas, das quais pelo menos 70 são cancerígenas. No Brasil o ato de fumar é responsável por 200 mil mortes por ano (23 pessoas por hora).

Parar de fumar certamente é uma das decisões mais importantes para a vida de um fumante e também para quem convive com este. Porém é indispensável planejamento e disciplina. Marque uma data dentro das próximas semanas e escolha a melhor forma de fazê-lo: abrupta ou gradualmente. Caso escolha a forma gradativa é necessário estabelecer a quantidade de cigarros a cada dia até a cessação.

Tenha em mente os benefícios que essa atitude irá ocasionar à saúde e ao bem-estar. Alguns desses são sentidos logo nos primeiros momentos sem cigarro. Por exemplo, após 20 minutos sem fumar a pressão sanguínea e a pulsação voltam ao normal; mais tarde, em 2 horas, não há mais nicotina no sangue. Após 8 horas o nível de oxigênio no sangue se normaliza e após 2 dias os aromas e sabores dos alimentos são mais percebidos.

Além disso existem vantagens financeiras. Ao deixar de fumar 20 cigarros ao dia há economia de cerca de R$150,00 ao mês e, ao final de um ano, de cerca de R$ 1.650,00.

Lembre-se de que nos primeiros dias sem fumar, o corpo inicia o processo de adaptação ao funcionamento normal na ausência da nicotina. Em alguns casos é necessário um tempo para que o organismo se acostume ao novo estilo de vida. Cada organismo reage à sua maneira diante dessa situação, todos os sintomas desconfortáveis da abstinência irão desaparecer após uma ou duas semanas sem fumar.

A prática de atividade física e o apoio de familiares e amigos são grandes aliados nesse momento.

Valerá a pena!

Outras notícias

Dia da Saúde Ocular

  No dia 10 de julho comemoramos o Dia da Saúde Ocular. A visão requer alguns cuidados e a prevenção é fundamental para diagnosticar e tratar doenças visuais e evitar a perda de visão. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), aproximadamente 314 milhões de pessoas no mundo têm algum tipo de deficiência visual, sendo […]

Especial sono: importância e boas práticas

  A qualidade do sono está diretamente ligada à qualidade de vida do ser humano. Enquanto dormimos, nosso organismo realiza funções extremamente importantes como o fortalecimento do sistema imunológico, a secreção e liberação de hormônios, a consolidação da memória, entre outras. Porém, a falta de tempo para o descanso, aliada aos inúmeros distúrbios noturnos que […]

Março Lilás: Prevenção do Câncer do Colo Uterino

  Março chega com uma importante campanha de conscientização que estimula a população feminina a tomar os cuidados necessários para a prevenção do câncer de colo uterino. O câncer do colo de útero é um dos cânceres com maior potencial de prevenção, pois está associado à infecção pelo vírus HPV (Papiloma Vírus Humano). A manifestação […]